O lado “B” de todas as mulheres

Dois anos após o lançamento de LUCKY ME , chega agora LUCKY ME BLACK, o segundo perfume Equivalenza com a assinatura da Diana Chaves, a embaixadora Equivalenza em Portugal. “Todas nós temos um lado B: aquele lado mais secreto e sedutor que muitas vezes só revelamos em frente ao espelho, enquanto experimentamos uma roupa nova e mais sexy.E como expressar esse lado, se não através de uma essência?”, introduz-nos assim Diana Chaves no seu universo Black.

 

Se em Lucky Me nos dirigíamos a mulheres sonhadoras, românticas, otimistas, nesta faceta “Black”, convidamos essas mesmas mulheres a revelarem a sua outra faceta mais ousada, mais sedutora, mais sexy. Da autoria da perfumista francesa Mylène Thioux, esta fragrância tem a sedução como ponto de partida: “ A sedução antes de ser uma arma de atração, é uma forma de ser, uma atitude, que pede admiração, como dizia o escritor francês Victor Hugo. Com Lucky Me Black, expressamos essa sensualidade natural, comum a todos nós”.

Uma jóia exuberante

LUCKY ME BLACK parte da essência floral de Lucky Me, para se redescobrir e se combinar de forma exuberante com duas outras facetas, oriental e frutal, como uma coreografia de ballet clássico que finalizasse num tango.

Doces notas de framboesa fundem-se assim no seu coração floral de jasmim e flor de laranjeira, sobre um fundo delicioso de baunilha e prailiné, revelando-nos uma fragrância que realça a sedução natural. Nesta nova versão de Lucky Me, o seu frasco e o packaging, vestem-se elegantemente de negro e dourado, mantendo, contudo, o design inicial: minimalista, sofisticado, leve, como uma joia perfumada.

O novo perfume, em formato 50ml, está à venda nas lojas de todo o país com o pvp de 24.50€. LUCKY ME BLACK pode ser usado em qualquer ocasião, tanto de dia como de noite.

Beleza vintage por Frederico Martins

“ Cria a tua Própria Sorte” mantém-se como claim de LUCKY ME BLACK, partindo do mesmo espírito otimista e confiante do primeiro perfume Lucky me lançado em 2016.Porém, este é o único elemento que tem continuidade nesta nova campanha visual, já que tudo o resto se reinventa para expressar a sensualidade natural da embaixadora Diana Chaves.

 

Em LUCKY ME BLACK mergulhamos num ambiente vintage, inspirado numa certa beleza decadente presente nos antigos palacetes. E foi precisamente numa casa senhorial do final do século XIX, no estúdio do fotógrafo Frederico Martins, no Porto, que encontramos o ambiente perfeito para recriar a beleza vintage, em tons “noire” da nova campanha de Lucky Me Black.

Em lingerie e em poses de diva do cinema italiano dos anos 50, ao estilo de Sophia Loren, pela lente do fotógrafo português, Diana Chaves despe-se de preconceitos e revela-nos toda a sua essência mais instintiva: bela e sedutora.

NO COMMENTS

Leave a Reply